Existe Amor em SP

No último domingo (21) aconteceu na cidade de São Paulo a 1º edição do festival “Existe Amor em SP”. O evento reuniu cerca de 8 mil pessoas na praça Roosevelt, e contou com a presença de artistas como Criolo, Emicida, Gaby Amarantos, Sarau na Quebrada e Matilha Cultural.

De acordo com os organizadores do festival, o objetivo foi mostrar para os futuros governantes que São Paulo precisa de mais espaços públicos onde a cultura possa estar presente. Para eles, a cidade anda muito cheia de proibições e é necessário tornar a Terra da Garoa um lugar livre da intolerância e do preconceito.

Os grupos organizadores também afirmaram que, apesar de tratar-se de um evento político, o movimento é apartidário. Eu estive presente no festival, e queria muito ter escrito esse texto há uma semana rs, mas infelizmente não foi possível. Então, vou falar rapidamente sobre as minhas impressões.

Movimento apartidário? Aham

Um evento com a presença maciça de um único partido dificilmente pode ser considerado apartidário…

Falta de organização

Além do palco onde os artistas se apresentaram, havia um espécie de tenda, onde um DJ tocou vários estilos musicais. Até aí, normal. O problema é que essa tenda era muito próxima do palco, então quem estava entre o palco e a Tenda só conseguia ouvir o DJ. O problema seria resolvido se o DJ diminuísse o som durante os shows, coisa que não foi feita.

Resumindo: Eu estava perto do palco, mas não consegui ouvir NENHUM show.

Falta de clareza

Sinceramente, não ficou claro para mim o objetivo do festival. Se o movimento é político, onde está o planejamento para as tais mudanças? (Pesquisei bastante e não encontrei nenhuma proposta concreta). Ficar pelado (a) ou fazer show com música de protesto  pode até chamar a atenção, mas isso é o suficiente?

Na minha opinião, a reunião desses grupos urbanos AINDA está muito desorganizada. Isso não quer dizer que, futuramente, o movimento não conquiste melhorias para o uso do espaço público em manifestações culturais. Mas por enquanto, apenas me parece um monte de gente jovem que se reuniu mais para se divertir do que para cobrar alguma coisa.

Lado positivo da coisa

Claro que o evento teve coisas legais também. Não houve violência em nenhum momento, e foi muito bom passar o dia ao ar livre curtindo um som com o pessoal. São Paulo é uma cidade muito rica em cultura, e realmente, essa riqueza não é explorada como deveria. Foi uma boa ideia essa tentativa de “acordar” toda a beleza que existe escondida atrás dos prédios cinzas e ruas cheias de carros.

Minha amiga Jeovanna tirou as fotos desse post, mas para quem quiser acompanhar mais imagens, deixo o link do site Spresso SP (que também produziu um ótimo texto sobre o evento).

Afinal…existe amor em SP?

Conheça o Skoob

Enjoado do Twitter? Cansado dos compartilhamentos depressivos do Facebook? Que tal conhecer pessoas novas com o mesmo interesse que você?
Hoje eu vou falar sobre o Skoob, a Rede Social dos livros.

Se você gosta de ler, comentar sobre a leitura e conhecer obras novas, vai gostar muito de conhecer o Skoob. Lá é possível:

– Criar uma estante virtual e divulgar para todo mundo o livro que você está lendo, já leu, ou pretende ler;
– Fazer uma resenha do livro e ser avaliado (a) pelos outros usuários da Rede Social;
– Adicionar amigos e deixar recados (assim como no Facebook);
– Participar de grupos de discussão sobre as obras;
– Trocar livros com os outros usuários;

Um das coisas mais legais do Skoob é que as editoras disponiblizam vários livros para sorteio. Mas eles são realizados sempre no Twitter ou no Facebook, então é importante acompanhar com frequência esses canais. Eu infelizmente não ganhei nenhum até hoje, mas continuo tentando (sou brasileira, né?).
Uma utilidade bem legal também é consultar as resenhas antes de comprar um livro. Dessa forma, é possível saber se a leitura vale a pena ou não.

Já estou no Skoob a muito tempo, mas só tenho uma amiga (forever alone). Então, se vocês se animaram para conhecer a Rede Social e pretendem se cadastrar, me adicionem 🙂 -> http://www.skoob.com.br/usuario/275561

Usar a ferramenta é super fácil, mas se vocês querem ficar experts, assistam essa tutorial. É bem bacana.

Bom divertimento e boa sorte nos sorteios 🙂

Booktrailer

Uma das novidades do mundo literário é o chamado Booktrailer. Como o próprio nome diz, trata-se de um pequeno vídeo que resume a história de um livro. Realizar esse trabalho para divulgar um obra é algo que as editoras já fazem há algum tempo, mas esse formato começou a ser utilizado recentemente. Um dos motivos é trazer o mundo dos livros para as Redes Sociais, já que esse tipo de conteúdo é compartilhado com frequência.

No Booktrailer, geralmente são colocadas as principais frases da obra, alguns cenários da história e uma trilha sonora que remeta ao personagem ou à trama.

Quando li pela primeira vez essa expressão “Booktrailer”, confesso que imaginei grandes produções, bem caprichadas. Mas, assistindo hoje alguns vídeos, vi que as editoras ainda não sabem utilizar da melhor forma essa boa ideia. Claro, existem exceções.

No site Booktrailer, é possível assistir várias produções. Umas deixam a desejar e passam aquela impressão de “não sei por que alguém perdeu tempo fazendo isso”, mas outras são bem legais.

O Booktrailer do livro “A primeira noite – Marc Levy” é um dos lançamentos mais recentes:

Apesar do sucesso dos Tablets, Kindles e outros dispositivos que permitem o download de livros, o mercado editorial está se virando muito bem. Novidades como essa contribuem para que a magia livro não morra nunca.