Existe Amor em SP

No último domingo (21) aconteceu na cidade de São Paulo a 1º edição do festival “Existe Amor em SP”. O evento reuniu cerca de 8 mil pessoas na praça Roosevelt, e contou com a presença de artistas como Criolo, Emicida, Gaby Amarantos, Sarau na Quebrada e Matilha Cultural.

De acordo com os organizadores do festival, o objetivo foi mostrar para os futuros governantes que São Paulo precisa de mais espaços públicos onde a cultura possa estar presente. Para eles, a cidade anda muito cheia de proibições e é necessário tornar a Terra da Garoa um lugar livre da intolerância e do preconceito.

Os grupos organizadores também afirmaram que, apesar de tratar-se de um evento político, o movimento é apartidário. Eu estive presente no festival, e queria muito ter escrito esse texto há uma semana rs, mas infelizmente não foi possível. Então, vou falar rapidamente sobre as minhas impressões.

Movimento apartidário? Aham

Um evento com a presença maciça de um único partido dificilmente pode ser considerado apartidário…

Falta de organização

Além do palco onde os artistas se apresentaram, havia um espécie de tenda, onde um DJ tocou vários estilos musicais. Até aí, normal. O problema é que essa tenda era muito próxima do palco, então quem estava entre o palco e a Tenda só conseguia ouvir o DJ. O problema seria resolvido se o DJ diminuísse o som durante os shows, coisa que não foi feita.

Resumindo: Eu estava perto do palco, mas não consegui ouvir NENHUM show.

Falta de clareza

Sinceramente, não ficou claro para mim o objetivo do festival. Se o movimento é político, onde está o planejamento para as tais mudanças? (Pesquisei bastante e não encontrei nenhuma proposta concreta). Ficar pelado (a) ou fazer show com música de protesto  pode até chamar a atenção, mas isso é o suficiente?

Na minha opinião, a reunião desses grupos urbanos AINDA está muito desorganizada. Isso não quer dizer que, futuramente, o movimento não conquiste melhorias para o uso do espaço público em manifestações culturais. Mas por enquanto, apenas me parece um monte de gente jovem que se reuniu mais para se divertir do que para cobrar alguma coisa.

Lado positivo da coisa

Claro que o evento teve coisas legais também. Não houve violência em nenhum momento, e foi muito bom passar o dia ao ar livre curtindo um som com o pessoal. São Paulo é uma cidade muito rica em cultura, e realmente, essa riqueza não é explorada como deveria. Foi uma boa ideia essa tentativa de “acordar” toda a beleza que existe escondida atrás dos prédios cinzas e ruas cheias de carros.

Minha amiga Jeovanna tirou as fotos desse post, mas para quem quiser acompanhar mais imagens, deixo o link do site Spresso SP (que também produziu um ótimo texto sobre o evento).

Afinal…existe amor em SP?

2 comentários sobre “Existe Amor em SP

Obrigada pelo comentário! :)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s