Sábado de aleluia: Músicas sobre Judas

Hoje é Sábado de Aleluia. De acordo com a tradição cristã, “O Sábado de Aleluia é o Sábado Santo, o dia depois da morte de Cristo. A referência é sobretudo feita à noite do Sábado Santo, quando, na liturgia, se canta o aleluia pascoal, depois de 40 dias (a quaresma), durante os quais o Aleluia é omitido nas celebrações. É a celebração da Ressurreição de Cristo.” (Fonte: A biblía. org)

É no Sábado de Aleluia que acontece também a Malhação de Judas, onde um boneco representando o apóstolo Judas é destruído nas ruas, por cristãos (ou não) do mundo todo. Judas, de acordo com a Bíblia, é o traidor de Jesus, entregando Cristo à seus perseguidores em troca de 30 moedas de ouro. Tomado pelo arrependimento, teria se suicidado em seguida.

Judas é um dos personagens mais emblemáticos da Bíblia. Apesar de seu nome ter virado sinônimo de traição, muitas pessoas não consideram o apóstolo tão ruim assim. Existem inclusive teorias que afirma que na verdade ele foi um herói.

Na música, alguns artistas já defenderam Judas, e claro, causaram muita polêmica. Hoje vou mostrar as versões de Lady Gaga e Raul Seixas sobre essa história.

Lady Gaga

“Eu quero te amar
Mas algo está me puxando para longe de você
Jesus é minha virtude
Mas Judas é o demônio ao qual me apego
Eu me apego”
No clipe da música “Judas”, Lady Gaga aparece como Maria Madalena, na garupa de Jesus, seguida por 12 apóstolos motoqueiros. Muita gente chiou com o vídeo, acusando a cantora de ser satanista. Em entrevistas, ela afirmou que respeita todas as crenças, e que a música “Judas” na verdade fala sobre a importância do perdão.
Mas claro que na verdade ela também quis causar “um pouco”.
Raul Seixas

“Se eu não tivesse traído 
morreria cercado de luz
e o mundo hoje então não teria
a marca sagrada da cruz
e para provar que me amava
pediu outro gesto de amor
pediu que o traísse com um beijo
que minha boca então marcou.”

De acordo com as minhas pesquisas no Google, a “Judas” de Raul Seixas não causou tanta polêmica. Talvez porque Raul sempre foi polêmico e todo mundo já achava que ele tinha pacto com o Diabo mesmo.

Mas, diferente da “Judas” de Lady Gaga, Raul faz uma reflexão bem interessante na música. Para ele, Judas na verdade foi uma “vítima” escolhida para trair Jesus, já que poderia ter sido qualquer um o traidor. E mais, se não fosse Judas, Jesus não teria morrido e salvado a humanidade. Ou seja, tudo já estava planejado desde o início, e Judas pagou (e paga até hoje) o preço de ter sido “o escolhido”.

Por essa e outras, Raulzito leva a fama de satanista por muita gente (não é bem assim, mas fica pra outro post).

As músicas estão aí, e ouve quem quer. E, como diria um dos ditados mais sábios do mundo: “Futebol, religião e política não se discutem”.

De cara nova!

Olá, pessoal!

Como vocês devem ter reparado, o blog está de cara nova :).

Podem ser sinceros, o layout anterior estava horrível. Mas não era por falta de vontade, e sim falta de criatividade mesmo rs. Além do mais, o layout do WordPress é meio chatinho para ser editado (ainda mais a versão gratuita). Maaaas, brasileiro não desiste nunca, e hoje finalmente achei um tutorial no youtube que me explicou como editar de forma fácil essa budega. Para isso, usei um programa super avançado de design gráfico, pouco conhecido no Brasil (chama-se Paint).

Enfim, espero que vocês tenha gostado!

Espero também que o novo visual traga textos melhores, assuntos legais e principalmente mais amizades, já que essa brincadeira de blogar já me fez conhecer gente muito legal!!

Sintam-se à vontade para comentar (ali no canto esquerdo) e sugerir novas ideias para esse humilde espaço! E muito obrigada a todos que sempre aparecem por aqui, suas visitas são muito importantes!

Até o próximo post 🙂

Beijos!

Curiosidade: Livros com o título “A menina que…”

600full-a-menina-que-roubava-livros-cover

Acompanho com frequência os lançamentos literários, e essa semana acabei reparando em uma coincidência curiosa. Olhando a minha timeline no Twitter, li que uma editora estava lançando um livro com o título “A menina que…” (infelizmente não lembro o nome da editora e o resto do nome do livro, mais enfim), e a primeira coisa que veio na minha cabeça foi o livro “A menina que roubava livros”.

Aí eu pensei: Se existem duas obras que começam com o título “A menina que…”, devem existir mais por aí. Resolvi jogar no Google só para matar a curiosidade e me surpreendi…existem MUITOS livros com esse título!

Será falta de criatividade? Será que as meninas andam fazendo muitas coisas? Não sei, mas resolvi separar 10 títulos para vocês conhecerem:

menina que odiava livros

livro-menina-roupas1

livro-a-menina-vale-como-o-empreendedorismo-pode-mudar-sua-vida

livro-a-menina-que-descobriu-o-brasil-310673_MLB-F-220177620_6933

images

images (1)

a-menina-que-sabia-nevar

a-menina-que-nao-sabia-ler2

7123161SZ

A menina que era outra vez - Sérgio Klein
Me inspirei e comecei a pensar em qual seria o título de um livro baseado na minha vida, seguindo esse mesmo estilo. Surgiram várias opções:

A menina que queria ser rica

A menina que amava demais (e só se ferrava)

A menina que observava demais

A menina que gastava demais

A menina viciada em Lost

E por aí vai…

E vocês, se escrevessem um livro…falariam sobre qual menina?

Obrigada, Chorão!

image

Ontem (8), os amantes do bom e velho rock receberam uma péssima notícia. O cantor Alexandre Magno Abrão, conhecido por todos como Chorão, foi encontrado morto em seu apartamento em Pinheiros (SP). O motivo da morte ainda é desconhecido, mas infelizmente as investigações caminham com a suspeita de overdose.

12009135
Marcão, Champignon, Chorão, Thiago Castanho e Bruno Graveto, última formação com do Charlie Brown com o vocalista

Chorão era vocalista do grupo “Charlie Brown Jr”, formado em 1992. Fazem parte da formação atual Marcão (guitarra), Champignon (baixo), Thiago Castanho (guitarra) e Bruno Graveto (bateria).

Depois que a morte do cantor foi divulgada, começaram a pipocar nas redes sociais várias homenagens com fotos, declarações, vídeos, trechos de músicas e afins. Um comentário que causou certo espanto em alguns é que havia morrido “um poeta”.

Confesso que, em um primeiro momento, me soou um pouco forte essa expressão. Mas com o passar do dia me convenci que sim, Chorão foi um poeta.

Suas músicas, que narravam a vida e os sentimentos da juventude, foram trilha sonora de uma geração. Amor, revolta, loucura, bom humor, praia, skate (que era sua paixão), tudo isso era cantado com a simplicidade de quem só estava contando sobre a sua própria vida para milhões de pessoas iguais a ele. Jovens.

Poetas não foram só Renato Russo e Cazuza…que iam no fundo de suas almas tirar a expressão mais pura do sentimento para esparramar em sua canções. Ser poeta (assim penso eu), é observar o cotidiano e expressar aquilo que se vê (e sente) de uma forma que toque mentes e corações.

Chorão fez isso muito bem enquanto esteve por aqui. Traduzir sentimentos tão profundos com uma linguagem jovem e inteligente como ele fazia não é uma tarefa para qualquer um.

Por conta disso, suas músicas ficarão na memória para sempre…pelo menos daqueles que já foram jovens um dia.

Obrigada, Chorão!

“Só os loucos sabem”

Gordinhas de sucesso na música

adele-oscar-academy-awards-gi

No último domingo (24), a fofete mais querida Adele recebeu o Oscar de melhor canção original pela música “Skyfall”, do filme “007-Operação Skyfall”. A estatueta juntou-se aos 9 Grammys e inúmeros prêmios que tornaram a cantora britânica um fenômeno da música nos últimos anos.

Apesar de todo o sucesso, muitas pessoas ainda criticam o fato de Adele estar fora dos padrões de beleza que costumamos ver no mundo das celebridades. No mundo “perfeito” exibido nas capas de revista, ser magro é praticamente um sinônimo de felicidade (o que está bem longe de ser verdade). Remando contra a maré, algumas cantoras conseguiram quebrar esse preconceito e fazer sucesso mesmo com uns quilinhos a mais.

Inspirada no sucesso de Adele, resolvi destacar as gordinhas brasileiras que sambaram na cara da sociedade e fazem (ou fizeram) muito sucesso na música.

Vamos lá:

Fat Family

Saudade anos 90
Saudade anos 90

Formado por 8 irmãos (Sidney, Celinho, Celinha, Simone, Suzetti, Kátia, Deise e Suely), o grupo Fat Family fez muito sucesso nos anos 90. A beleza da voz dessas meninas (e meninos) é lembrada até hoje

Preta Gil

pretakdkjdksjdgil

Eu não curto a Preta Gil (e muito menos a música dela), mas não tem como negar que a filha de Gil dá voz a várias gordinhas que exigem respeito e que mostram que sim, também são gostosas.

Tulipa Ruiz

Tulipa-Ruiz-04

Representante da nova safra de cantoras da MPB, Tulipa Ruiz representa a mulher “comum”, e vem conquistando uma legião de fãs com suas músicas e atitude marcante.

Gaby Amarantos

gaby-amarantos-eveiza

Não preciso nem falar né? Quem nunca ouviu uma música dessa mulher nos últimos meses (por vontade própria, ou não) foi muito sortudo haha . Brincadeiras à parte, Gaby Amarantos, da mesma forma que Preta Gil, levanta a auto estima das gordinhas com seu sucesso e a falta de vergonha em mostrar as curvas avantajadas.

Apesar do sucesso dessas cantoras, é evidente que o mundo do showbizz ainda valoriza muito mais a estética magra. Mas, quem sabe, um dia veremos um pouco mais de realidade nas capas de revista…