Memorial da Resistência de São Paulo

O ano de 2012  já ficou marcado na história do Brasil. Tivemos instalada no país a Comissão da Verdade, que irá investigar as violações aos direitos humanos cometidas durante o período da Ditadura Militar (1964-1985). Por conta disso, temos acompanhado com muita frequência notícias, documentários e reportagens especiais que tratam desse tema. Um dos meus trabalhos na faculdade esse semestre foi criar um site, e eu e a minha super equipe resolvemos focar nesse assunto e fazer um especial para os nossos leitores (e principalmente para o nosso professor). Vou falar rapidamente sobre a visita aqui, mas a cobertura completa vocês podem conferir no nosso site (que na verdade é um blog, mas blz): http://mapadanoticia.blogspot.com.br/

O Memorial fica localizado no bairro da Luz, região central de São Paulo. O local abrigou, entre 1940 e 1983, o Departamento Estadual de Ordem Política e Social de São Paulo, o Deops/SP, uma das polícias políticas mais truculentas do país, principalmente durante o regime militar. Lá foram presos militantes que atuaram durante a Ditadura.

O espaço é divido entre a exposição temporária e o acervo do Memorial.  Durante o ano, são escolhidos três temas para exposição, e nós tivemos a oportunidade de acompanhar a mostra “Apolonio de Carvalho, a trajetória de um libertário”. Apolonio foi um militante que dedicou sua vida à luta pela justiça, liberdade e democracia no Brasil, Espanha e França. Entre os vários acontecimentos que marcaram sua vida e a história do país, se destaca sua participação na fundação do PT (Partido dos Trabalhadores).

Apolonio e Lula
Veículos noticiando a fundação do PT (que utopia, não?)

A segunda parte do Memorial conta a história da Ditadura Militar e do Deops através de fotos, vídeos, documentos, livros e da reconstrução das celas onde ficavam presos os militantes. Os organizadores realizaram um ótimo trabalho, é possível sentir o clima de terror e agonia que esteve presente lá por tanto tempo.

Reconstrução das celas

Esse era o único contato que os presos tinham com o mundo exterior. E alguns nem chegaram a conhecer esse local…

Essa foto abaixo foi tirada em uma sala em que os visitantes podem ouvir o testemunho das pessoas que estiveram presas no Deops.  É a parte mais emocionante da exposição. Apesar de tudo, ainda existia a esperança…

Com certeza, vale a pena visitar o Memorial e conhecer um pouco mais da história do país. Recomendo

Memorial da Resistência de São Paulo:
http://www.memorialdaresistenciasp.org.br/